A I N A L C
  Associação de Investigadores/as Afrolatinoamericanos/as e do Caribe
   Ingresar 

 A nova Diretoria eleita da AINALC 

Dr. Santiago Arboleda Quiñonez
Presidente

Dr. Gustavo Rodríguez Valencia
Secretario Executivo

Dra. Anna Maria Canavarro
Tesoureira

Dr. Roberto Carlos Borges
Diretor Relações Internacionais

Dra. Anny Ocoró Loango
Diretora Áreas Acadêmicas

Dr. Santiago Arboleda Quiñonez Ph.D


Professor da Universidade Andina Simón Bolívar, Quito-Equador. Área de Letras e Estudos Culturais, Coordenador da Cátedra UNESCO de Estudos Afro-Andinos da mesma universidade. Membro do Grupo de Trabalho “Afrodescendentes e Contra-Hegemonias” CLACSO e da Associação de Pesquisadores Afro-Latino-Americanos e Caribenhos (AINALC), na qual está envolvido há seis anos. Mantém vínculos e diálogos permanentes com organizações e movimentos sociais de diversos países da região andina, o que é central em seu trabalho como intelectual que busca a reflexão crítica e criativa para a transformação social. Suas linhas de pesquisa são: 1) Exílio e desapropriação; 2) Intelectuais e pensamentos afro-latino-americanos; 3) Educação e etnoeducação; 4) Culturas, religiosidade popular e políticas culturais. Publicou diversos artigos e livros, entre os quais se destacam: Preságios. Editora Feriva, Cali. 1993: Eu falei para ela me esperar, Carmela não me esperou. O Pacífico em Cali. Artes Gráficas Universidad del Valle, Cali. 1998: Se você tiver um encontro. Editorial Los del Fondo, Cali. 2000: Aonde você vai, Nazareno com essa cruz pesada? Meandros dos afro-colombianos exilados. Editorial ABYAYALA. Quito. 2015: Novas estrelas floresceram no céu: suficiências íntimas e clandestinização do pensamento afro-colombiano. Editorial Poemia, Cali, Colômbia 2016. 2ª edição 2017. 3ª edição 2018: e Plano Colômbia. Genocídio e exílio. Editora acadêmica espanhola, 2017.

Dr. Gustavo Rodríguez Valencia


Doutor em Educação e Mestre em Educação pela Universidade de San Buenaventura – Santiago de Cali – Colômbia. Pesquisadora em Etnoeducação e interculturalidade. Trabalha como coordenador na Secretaria Distrital de Educação de Santiago de Cali, orientador de dissertação de mestrado em educação popular na Universidade de Cauca, Popayán Colômbia, e professor ocasional para professores não graduados na mesma Universidade de Cauca. Publicou vários documentos diagnósticos sobre a situação da educação no Distrito de Santiago de Cali. Coordenou o primeiro censo étnico realizado em instituições de ensino oficiais de Santiago de Cali. Coordenou a primeira investigação sobre violência escolar em Santiago de Cali. Publicou diversos artigos sobre Etnoeducação em revistas indexadas. É membro da Associação de Pesquisadores Afro-Latino-Americanos e Caribenhos, AINALC, há cinco anos.

Dra. Anna Maria Canavarro


Doutor e Mestre em Ciências/Química (UFRJ). Professor Titular da UFG. Atuou como Membro Convidado do CA-ED/CNPq. Atualmente Diretor da Área Científica de Ciências e Tecnologias da Associação Brasileira de Pesquisadores Negros – ABPN. Coordena o Laboratório de Pesquisas em Educação Química e Inclusão- LPEQI desde 2006. Institui em 2009 o Coletivo CIATA- Grupo de Estudos sobre o Currículo CT negroreferenceda, cujas ações foram renderam em 2014 - Honora ao Mérito pela Assessoria Especial para Direitos Humanos e Cidadania; 2016- Prêmio Mulher Combativa; Professor Homenageado 2018 indicado ao Centro Acadêmico de Licenciatura Plena em Ciências da UNIFESP Diadema; 2018 - Reconhecimento de competência, dedicação e profissionalismo; 2019 – Honra ao Mérito no reconhecimento à luta em defesa da educação em Goiás; 2021 Homenageado na exposição -A História do Brasil tem cor!-, Câmara dos Deputados. Militante do Grupo Não Fechado de Mulheres Negras Dandara. Consultor Ad hoc do CNPq e CAPES, FAPEG e Revisor Ad hoc de Revistas Científicas. É membro da Associação de Pesquisadores Afro-Latino-Americanos e Caribenhos AINALC (de 2018 até hoje). Integrar o Conselho Deliberativo da Transparência Internacional Brasil; o Conselho Latino-americano de Ciências Sociais e o STEM Education HUB). É membro da SBQ; SBPC; ABRAPEC, ABQ, que foi Diretora de Ensino (2021-2023) e ABPN, que foi Presidente (2016-2018), Secretário Executivo (2018-2020) e Editor Chefe da Revista ABPN (2020-2022). Representante do Conselho Estadual de Promoção da Igualdade Racial do Estado de Goiás (2016-2017). Conselho Nacional de Promoção da Igualdade Racial – CNPIR. (2016/2018, 2023/2025. Coordenador da Rede Goiana de Pesquisa Interdisciplinar em Educação Inclusiva - RPEI. Júri da 64ª edição do Prêmio Jabuti. Atualmente na área de Ensino de Química com foco na cultura e história africana não na ciência , mas nas ciências africanas e diaspóricas, na cibercultura, na interculturalidade, nas mulheres negras na CT e nas políticas de ação afirmativa.

Dr. Roberto Carlos Borges


Roberto Carlos da Silva Borges trabaja en el campo interdisciplinario, centrándose en las relaciones raciales, el antirracismo, el cine negro, el discurso religioso y las prácticas de identidad. Es director de Áreas Académicas de la Asociación Internacional de Investigadores Negros en América Latina y el Caribe (AINALC) desde hace siete años, y miembro del grupo de trabajo Afrodescendientes y Propuestas Contrahegemónicas del Consejo Latinoamericano de Ciencias Sociales (CLACSO). Asesora y consulta sobre temas relacionados con el racismo y el antirracismo. Es Consultor Pedagógico e Institucional del Centro de Cine Afrocarioca. Es profesor titular del Programa de Postgrado en Relaciones Étnico-Raciales. Fue Primer Secretario de la Asociación Brasileña de Investigadores Negros (ABPN) por dos mandatos consecutivos; fue Decano de Políticas Afirmativas y Estudiantiles de la Universidad de Integración Internacional de la Lusofonía Afrobrasileña; fue Asesor Especial de la Ministra Nilma Lino Gomes en la Secretaría de Promoción de la Igualdad Racial y en el Ministerio de la Mujer, Igualdad Racial y Derechos Humanos; fue Director de Docencia del Centro Federal de Educación Tecnológica Celso Suckow da Fonseca (Cefet-RJ) y participó del Grupo de Transición por la Igualdad Racial en el gobierno del Presidente Luís Inácio Lula da Silva.

Dra. Anny Ocoró Loango


Doutor em Ciências Sociais e Mestre em Ciências Sociais com Orientação em Educação pela Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais (FLACSO – Argentina). É pesquisadora do Conselho Nacional de Pesquisas Científicas e Técnicas (Conicet), e atua como professora de graduação e pós-graduação na FLACSO, Argentina, e na Universidade Nacional de Tres de Febrero. Faz parte da equipe de pesquisa da Cátedra UNESCO “Educação Superior e Povos Indígenas e Afrodescendentes na América Latina” da Universidade Nacional de Tres de Febrero – UNTREF. Foi consultora do PNUD, UNESCO-ESIAL, MERCOSUL e SEGIB. É coordenadora da Comissão de Mulheres Afro-Latino-Americanas da Rede Interdisciplinar de Estudos de Gênero da UNTREF e atualmente preside a Associação de Pesquisadores Afro-Latino-Americanos e Caribenhos (AINALC) da qual é membro fundadora. Ela é membro do Grupo Consultivo da Sociedade Civil da ONU-Mulheres. Publicou diversos artigos em revistas acadêmicas sobre afrodescendentes e políticas educacionais com perspectiva étnico-racial, interseccional e de gênero. Ela também é coeditora de três livros sobre os mesmos temas.